Jefferson


Jefferson de Oliveira Galvão

Jefferson: boas atuações e a convocação para a Seleção Brasileira Foto: Gilvan de Souza

 

Loca/ data nascimento: São Vicente (SP), 02/01/1983


Posição:
Goleiro


Clubes:
Cruzeiro (2000 a 2003); Botafogo (2003 a 2005); Trabzonspor, da Turquia (2005 a 2008); Konyaspor, da  Turquia (2008 a 2009) e Botafogo (desde Ago/2009)


Títulos:
Campeão da Taça Guanabara (2010 e 2013), Taça Rio (2010 e 2013) e Carioca (2010 e 2013) pelo Botafogo; da Copa das Confederações (2013) pela Seleção Brasileira


Histórico:
Jefferson foi revelado pelo Cruzeiro, em 2000, onde atuou até 2003 e foi emprestado ao Botafogo. Virou ídolo da torcida carioca e acertou contrato com o Trabzonspor, da Turquia. Jogou por três anos no clube turco e antes de voltar ao Brasil, teve rápida passagem pelo Konyaspor, também da Turquia, defendendo o gol por uma temporada.

Em 2009, não renovou contrato com o Konyaspor e voltou ao Botafogo, assumindo a titularidade da posição e, com grandes e importantes atuações, não largou mais a posição. Em 2010 foi decisivo nas finais da Taça Guanabara e Taça Rio, e conquistou ambas, não sendo necessária a realização da grande final, pois o Botafogo venceu as duas e sagrou-se Campeão Carioca 2010.


Com a saída de Dunga da Seleção, Mano Menezes assumiu o comando e convocou Jefferson, logo após o término da Copa do Mundo da África do Sul. O goleiro ficou na reserva, no amistoso contra os Estados Unidos.

Na temporada 2011, apesar do início difícil na Copa do Brasil, o time foi bem até as oitavas de final da competição. Após empatar com o Avaí por 2 a 2 no Engenhão, nova igualdade  na Ressacada eliminou o Botafogo do torneio, tido como atalho mais fácil para uma vaga na Taça Libertadores da América.


Revoltada com a eliminação, a torcida botafoguense recebeu os jogadores no aeroporto Santos Dumont, no Rio, e o clima foi tenso com xingamentos e ofensas ao elenco. Jefferson saiu em defesa do grupo, sobretudo de Fahel e Alessandro, os mais criticados, e pediu paciência à torcida. 

Em maio/2011, foi novamente convocado para a Seleção Brasileira, porém não entrou em campo. Cortado do grupo que foi à Copa América, foi reconvocado por Mano Menezes após a decisão da Conmebol. De volta ao Botafogo, completou 200 jogos pelo Alvinegro, segue em boa fase e foi novamente lembrado por Mano Menezes, para o amistoso contra Gana, em setembro. 

Titular da Seleção Brasileira no amistoso contra o México, vencido pelo Brasil de virada, por 2 a 1, Jefferson retoma a titularidade no Botafogo. Ao termino da temporada, afirmou que não tem propostas e tranquilizou a torcida de que permaneceria para a próxima temporada. 

Após vencer a Taça Guanabara sobre o Vasco, por 1 a 0, repetiu o feito na Taça Rio, contra o Fluminense na decisão, também por 1 a 0, e festejou o título estadual por antecipação.

Motivado para a temporada 2012, elogiou o novo treinador e acha que o sistema de Oswaldo Oliveira vai surpreender muita gente. No vídeo abaixo, avisa que o Botafogo precisa garantir a classificação o quanto antes e foca para o duelo contra o Madureira. “Depois pensamos no Flamengo”. Confira!

Presente nas convocações para a Seleção Brasileira, atualmente é terceiro goleiro no time de Felipão e integrou o grupo campeão da Copa das Confederações. Às vésperas do Mundial, aguarda ansioso a convocação final, mas sabe que tem grandes chances de ir à Copa do Mundo, já que Felipão fez poucas alterações na posição, nas últimas listas.

Jogos/ gols sofridos pela Seleção Brasileira: 14/1

: , , , ,

Deixe um comentário